Você provavelmente pensa nos camelos como animais do Oriente Médio, mas os cientistas agora acreditam que seus ancestrais lanosos gigantes se originaram nas regiões selvagens do Ártico e ficavam perfeitamente felizes em morar na neve e no frio daqueles climas setentrionais. De acordo com um estudo publicado em 2013 na Nature Communications , os pesquisadores encontraram evidências de que camelos viviam na Ilha Ellesmere, 750 milhas (1.207 km) ao norte do Yukon.Cientistas em uma expedição do Museu Canadense da Natureza concluíram que o camelo do Ártico era cerca de 30% maior do que seus primos distantes do deserto. Eles teorizaram que os camelos se originaram na América do Norte cerca de 45 milhões de anos atrás, e em algum ponto cruzaram para a Eurásia e migraram para o sul. Eles também seguiram para a América do Sul, onde evoluíram para lhamas e alpacas.

Camelos no Ártico :

De acordo com a líder da expedição Natalia Rybczynski, várias características dos camelos modernos teriam sido úteis para o camelo do Alto Ártico. “Por exemplo, os pés largos e chatos que são úteis para caminhar na areia também poderiam ter sido úteis para caminhar na neve.”

“Além disso”, disse ela, “a corcova serve como armazenamento de gordura, então isso pode ter sido essencial para um animal que teria que sobreviver a um inverno longo, escuro e frio”.

Rybczynski acrescentou que “os camelos têm olhos muito grandes que também podem ser adequados para ver com pouca luz”, que são condições típicas no Ártico.