Para entrar plenamente no estabelecimento do significado do termo teísmo, é necessário, antes de tudo, saber sua origem etimológica. Nesse caso, podemos dizer que é uma palavra que deriva do grego, pois é o resultado da soma de dois componentes dessa língua:

-O substantivo “theos”, que pode ser traduzido por “Deus”.

-O sufixo “-ismo”, que equivale a “doutrina” ou “pensamento”.

Portanto, pode ser definida como a “doutrina que crê em Deus”.
O teísmo é chamado de reconhecimento da existência de um deus que criou o universo e que ainda está envolvido em sua conservação. O conceito também pode ser vinculado a acreditar em seres divinos .
A ideia do teísmo surgiu na Grécia Antiga com referência à crença nas divindades que faziam parte do Olimpo . Com o tempo, diferentes teísmos começaram a ser reconhecidos de acordo com as qualidades atribuídas aos deuses.

Ao longo da história, muito se tem falado sobre o teísmo por figuras importantes e reconhecidas. Seria o caso, por exemplo, do famoso francês Voltaire, que não hesitou em afirmar que os teístas pensam e acreditam na existência de um Deus que não é apenas o criador de tudo e de todos, mas também tem poder infinito. Da mesma forma, determinou que aquelas pessoas que acreditam no teísmo estabeleçam que foi Deus quem os formou, os libertou e deu-lhes o instinto.
O monoteísmo , por exemplo, apóia a existência de um Deus. O catolicismo , o judaísmo e o islamismo são religiões monoteístas. O politeísmo , porém, é baseado na crença em muitos deuses, como no hinduísmo . Em todos esses teísmos, é aceito que o deus ou deuses criaram o universo e continuam envolvidos nele, embora o transcendam.
Da mesma forma, não podemos esquecer a existência do que se chama henoteísmo. Este termo se refere à crença de que existem vários deuses diferentes, mas existe um que é supremo para todos.
O deísmo , por outro lado, reconhece a participação divina na criação do universo , mas depois descartou a intervenção sobrenatural. Para o pandeísmo , de fato, Deus e o universo são um (portanto, não há “intervenção” ).
Muitos foram os deístas importantes que existiram ao longo da história. Este seria o caos, por exemplo, do inventor Benjamin Franklin, de Montesquieu, de Rousseau ou mesmo do presidente dos Estados Unidos George Washington.
O conceito de teísmo também dá origem à noção oposta: não-teísmo . Essas posições não acreditam na existência de um criador e deus absoluto. O Budismo é uma religião não teísta: é baseada nos ensinamentos de Gautama Buda, um ser humano que viveu cerca de quinhentos anos antes de Cristo .

No campo do não teísmo podemos citar o ateísmo (eles não acreditam em nenhum tipo de deus) e o agnosticismo (que afirma que a existência dos deuses não pode ser sustentada, embora não a negue ou descarte).