Os prostanóides são uma família de substâncias biologicamente ativas derivadas dos ácidos graxos eicosanóides . Os três grupos principais de prostanóides são as prostaglandinas, as prostaciclinas e os tromboxanos . todos eles mediadores em inúmeros processos fisiopatológicos, entre eles na resposta imune inflamatória, agregação plaquetária, vascoconstrição, vasodilatação, motilidade gastrointestinal e atividade neuronal.

A síntese das prostaglandinas é realizada pela ação das enzimas prostaglandina-endoperóxido sintase, mais conhecidas como ciclooxigenase (COX) . As prostaciclinas são sintetizadas a partir das prostaglandinas pela ação da prostaciclina sintase. Os tromboxanos também são sintetizados a partir das prostaglandinas pela ação da enzima tromboxano-A sintase.

O principal precursor dos prostanóides é o ácido araquidônico , um ácido graxo ômega-6, mas também existem prostanóides que são sintetizados a partir do ácido eicosapentaenóico e do ácido di-homo-gama-linolênico, dois ácidos graxos ômega-3 .

A síntese de prostanóides aumenta em certas circunstâncias, como danos aos tecidos, liberação de prostanóides por células vizinhas ou a presença de vários fatores químicos. Nessas situações, é ativada uma cascata de reações que culmina na liberação do ácido araquidônico das membranas citoplasmáticas, principal reservatório desse ácido graxo no organismo.

A ação da cicloxigenase sobre o ácido araquidônico produz um peróxido altamente reativo e a partir dele se forma a prostaglandina H (PGH). A partir dessa molécula, todos os outros prostanóides são sintetizados. No ácido araquidônico, também pode atuar a lipoxigenase (LOX), rota sintética que produz leucotrienos, HETE e lipoxinas, outra família de substâncias diferente dos prostanóides.

Derivados do ácido araquidônico

Os prostanóides, seus receptores e suas vias de síntese são alvos terapêuticos para muitos medicamentos . Por exemplo, a aspirina e outros AINEs (antiinflamatórios não esteroidais) funcionam bloqueando a síntese de prostaglandinas ao inibir a ação da COX. Esses medicamentos são considerados antiprostanóides, mas também existem medicamentos que imitam a ação dos protanóides e são usados para tratar doenças como glaucoma, disfunção erétil, úlceras estomacais ou hipertensão pulmonar; por exemplo, o epoprostenol é uma prostaglandina sintética usada para tratar vários tipos de hipertensão arterial pulmonar.

O ácido araquidônico (ômega-6) pode ser sintetizado a partir do ácido linoléico (ômega-3), este último considerado essencial. O equilíbrio entre os dois tipos de ácidos graxos da dieta influencia na prevenção de inúmeras doenças, principalmente aquelas relacionadas ao sistema cardiovascular, como hipertensão e aterosclerose, e aquelas relacionadas a processos inflamatórios crônicos, como artrite reumatoide e até câncer . Também tem sido associada à melhora da função cerebral, melhora dos sintomas de depressão e aumento do desempenho intelectual.

Os efeitos benéficos à saúde estão associados a uma dieta com maior teor de ácidos graxos ômega-3 , que deslocam o ômega-6 e competem pelas enzimas COX, resultando em uma menor produção de prostanóides. As principais fontes de ômega-3 são peixes gordurosos, principalmente peixes oleosos , e fontes vegetais, como óleos de sementes e nozes . Alguns ômega-3 são até usados como drogas; por exemplo, o ácido eicosapentaenóico, mais conhecido como EPA , é usado no tratamento farmacológico de certos tipos de hiperlipidemias.