O uso pesado e a poluição dos rios da China levaram o golfinho baiji à extinção funcional.

Os animais podem ser ameaçados por uma série de razões diferentes, mas muitos especialistas acreditam que a perda de habitat é frequentemente a causa principal. A poluição também pode causar danos a uma população, assim como a caça excessiva e a pesca excessiva. Em outras palavras, as atividades dos seres humanos são os maiores problemas. A predação e a introdução de novos animais, doenças e perturbação da cadeia alimentar também contribuem, no entanto, e é comum que mais de um problema coloque criaturas em risco.

Perda de habitat

A caça excessiva levou muitas espécies de baleias, como a jubarte, à quase extinção.

Alguns animais ficam em perigo quando as pessoas assumem o controle de seus habitats, o que geralmente acontece porque indivíduos ou grupos desejam um ou mais recursos que essas áreas possuem. O desmatamento comercial na floresta amazônica , por exemplo, fornece madeira que é usada para coisas como construção, papel e móveis, mas reduziu seriamente a população de muitas espécies e levou à extinção de outras. A própria terra é um recurso importante para os humanos, pois fornece espaço para morar, construir e cultivar.

A introdução do gato doméstico no ecossistema da Austrália quase exterminou o numbat.

Em alguns casos, a perda de habitat ocorre naturalmente, como incêndios florestais ou inundações de terras ao longo do tempo. Esses casos são muito mais difíceis de prever, mas às vezes as pessoas podem reduzir ou até reverter os efeitos por meio de técnicas simples, como plantar árvores. Porém, mesmo esses métodos levam tempo, de modo que ambientalistas e zoólogos estão frequentemente em uma corrida contra o relógio para evitar que o número de populações diminua de maneira muito severa. Às vezes, eles precisam usar métodos alternativos, como capturar ou criar animais em cativeiro para serem soltos em um local específico.

O distúrbio do colapso da colônia reduziu significativamente o número de abelhas em todo o mundo.

Às vezes, as pessoas influenciam os fenômenos naturais, causando indiretamente a perda de habitat. Um bom exemplo são os ursos polares, que estão perdendo lentamente o habitat à medida que o aumento das temperaturas globais causa o derretimento do gelo marinho. Os especialistas acreditam que as pessoas estão piorando o problema principalmente por meio da emissão de gases de efeito estufa, como o dióxido de carbono. No entanto, nem sempre é claro quanta influência as pessoas têm. O efeito estufa pode influenciar os padrões climáticos que afetam os animais, por exemplo, mas é difícil medir a porcentagem do aquecimento global que se relaciona às atividades humanas.

Poluição ambiental

A União Internacional para a Conservação da Natureza lista os ursos polares como sendo “vulneráveis”.

As operações comerciais e industriais podem reduzir a terra ou a água para os animais e poluir o meio ambiente dos animais. O baiji , uma espécie de golfinho de água doce nativa da China, vivia em um grande rio que ficou muito poluído; foi declarado funcionalmente extinto, o que significa que é improvável que a população consiga se recuperar. Até mesmo o ruído das atividades humanas pode levar à perturbação do comportamento animal. Alguns especialistas apontam os testes de sonar da Marinha, que podem alterar os padrões migratórios de certas baleias, como uma possível explicação para grupos desses animais encalharem.

Overhunting e Overfishing

O desmatamento é uma grande ameaça para algumas espécies de animais.

Outro fator que coloca os animais em perigo é a pesca excessiva ou a caça excessiva. Alguns grupos ambientais apontam a caça como uma ameaça imediata para muitos animais de grande porte, como onças-pintadas, e afirmam que até 25% das espécies estão diminuindo devido à atividade humana. Os especialistas acreditam que a extinção do pombo- passageiro americano se deve quase inteiramente ao excesso de caça. Em 1600, essas aves representavam entre 25 e 40% da população de aves dos Estados Unidos. Na época, nenhuma lei governava quantos deles um caçador poderia levar, então as pessoas mataram milhões por carne nos próximos 300 anos. O último pombo-passageiro morreu em cativeiro em 1921. Da mesma forma, a caça comercial à baleia quase levou à extinção de muitos tipos de baleia antes que a maioria, mas não todos, os países concordassem em banir essa prática.

Novas Espécies e Predação

Animals like chinchillas are endangered because they are hunted to make fur coats.

The introduction of an non-native species to an area might contribute to others becoming endangered. Animals that are native to the environment might not have any defense against a new predator, making them easy to kill. In Australia, the introduction of the common house cat led to the extinction of the red-fronted parakeet and has seriously damaged the populations of several small mammals, including the bilby and the numbat. Even if the creatures that are introduced aren’t predatory, they can compete for food, water and living space.

Disease

Tigers have become endangered due to hunting and habitat loss.

Disease has the potential to devastate populations of different animals. As an example, an epidemic of bovine spongiform encephalopathy (BSE), better known as mad cow disease, killed hundreds of thousands of cattle worldwide starting around 1970. Some of these diseases can be attributed to genetics or affect only one species, but many can pass from one type of animal to another. The introduction of new species to an environment, including people, sometimes is problematic for this reason.

Problems in the Food Chain

Manatees have become endangered because they are often killed in boating accidents.

When animals become endangered, the entire food chain can be affected, and even the status of the smallest of animals can have a profound effect. Scientists believe, for example, that a disease caused by a mite-transmitted virus has seriously threatened honeybee populations world wide. These insects are largely responsible for pollinating flowering plants, including many fruits and vegetables. Without their pollination, thousands of species could lose a source of food and shelter, which further affects the higher-level creatures that consume those animals.

Combination of Problems

The existence of many freshwater dolphins, including many river dolphins in Asia and South America, is threatened.

Species can become endangered due to a combination of several of these factors. A species that’s fighting both habitat loss and pollution, like the baiji, for example, may die off more quickly than either alone would cause. The combination of factors also makes it much more difficult to save animals from extinction. Doing so usually requires a collective effort from many people, which is sometimes difficult to achieve because of cultural and economic differences between regions.