Minhocas.

O termo “verme” é comumente usado para descrever uma ampla gama de invertebrados que, em muitos casos, não são intimamente relacionados entre si. Alguns vivem no solo, alguns no mar e alguns são parasitas; alguns são benéficos ao homem, alguns são pragas e alguns podem causar doenças graves; a única coisa que todos eles têm em comum é um corpo longo, fino e flexível. Na maioria dos casos, eles não têm membros, mas algumas larvas de insetos que possuem pernas curtas são frequentemente descritas como vermes. Entre os animais que se enquadram nessa categoria um tanto mal definida e não científica estão as minhocas, os nematódeos, os platelmintos, várias larvas de insetos e vários invertebrados marinhos.

Minhocas

Inchworm.

Existem cerca de 2.700 tipos diferentes de minhocas. Como o próprio nome sugere, vivem na terra e geralmente são considerados benéficos, pois seus movimentos misturam o solo, mantendo-o bem arejado e poroso. As minhocas comem vários tipos de matéria orgânica morta, como folhas caídas e outras partes das plantas, e excretam resíduos que ajudam a fornecer nutrientes às plantas vivas . Em alguns casos, no entanto, eles podem ser considerados uma praga, pois podem remover o lixo das folhas exigido por outras espécies, às vezes ameaçadas de extinção.

Um bicho-da-seda, uma larva de mariposa, com seu casulo.

As minhocas geralmente vivem em tocas no solo, que podem ser temporárias ou permanentes. Alguns tipos raramente saem de suas tocas. Em áreas com invernos frios, os animais permanecem aquecidos enterrando-se profundamente no solo, voltando à superfície na primavera, quando o solo aquece. Eles se movem usando cerdas minúsculas ao longo de seus lados, controlados por músculos, e respiram absorvendo oxigênio diretamente através de suas peles úmidas. Embora não tenham olhos, são sensíveis à luz e a evitam.

Algumas lagartas são consideradas larvas semelhantes a vermes.

Alguns tipos de minhoca podem atingir um tamanho considerável. Os tipos mais comumente encontrados nos EUA, muitas vezes chamados de “nightcrawlers”, normalmente crescem até um pouco mais de um pé (30 centímetros) de comprimento, mas a maior espécie norte-americana, o ameaçado verme Palouse gigante, pode atingir três pés (um metro) ) Tipos muito maiores são encontrados em outras partes do mundo. O Giant Gippsland Earthworm da Austrália cresce até nove pés (três metros) de comprimento, e um espécime de 22 pés (6,7 m) foi relatado na África do Sul.

Nematóides

Os humanos podem pegar tênias ao comer carne mal cozida.

Existem pouco menos de 20.000 espécies conhecidas de vermes nematóides, mas o número real pode ser muito maior, já que muitos tipos não foram estudados de perto, devido ao seu tamanho geralmente pequeno e diversos habitats. Eles são extremamente numerosos e acredita-se que sejam os animais mais abundantes do planeta – uma pequena amostra de solo conterá muitos milhares deles. A grande maioria das espécies são muito pequenas, muitas vezes, menos de 0,04 polegadas (1 mm) de comprimento, mas alguns são muito mais tempo – um 26 pés (8m) espécime foi supostamente encontrado em um esperma baleia .

Um grande número de nematóides é encontrado no solo. Alguns são considerados pragas, pois comem raízes de plantas, mas alguns são predadores e podem ser benéficos para o homem ao comer várias pragas de invertebrados, incluindo outros nematóides. Muitas espécies são parasitas e quase todas as espécies animais, incluindo humanos, podem potencialmente abrigar um nematóide parasita. Lombrigas e ancilóstomos, que podem infectar animais domésticos e humanos, são dois exemplos comuns. Algumas outras infecções por nematóides, como a triquinose, podem ser muito graves.

Flatworms

Os platelmintos incluem espécies predatórias e parasitas. A razão de serem planas é que não têm sistema circulatório – o oxigênio e os nutrientes alcançam as células se difundindo através do tecido, portanto, todas as células devem estar próximas à superfície para receber oxigênio e perto do intestino para receber os nutrientes dos alimentos. O intestino pode ser ramificado, para permitir a distribuição de nutrientes a todos os tecidos.

Entre os tipos mais estudados de platelmintos não parasitas estão os planários, mais conhecidos por sua capacidade de regenerar partes perdidas do corpo. Os planários podem ser cortados ao meio, ou mesmo em pedaços menores, e sobreviver, com cada parte eventualmente crescendo em um novo animal completo. Eles são encontrados em água doce e salgada e em solo úmido.

Many other types of flatworm are parasites. Among the best known are tapeworms, which live in the intestines of mammals, absorbing pre-digested food. Some types can grow to over 65 ft (20 m) long in land mammals, and whale tapeworms reaching 100 ft (30 m) have been reported. In humans, these parasites are usually picked up from undercooked meat. Liver flukes, which often affect sheep, are another type of parasitic flatworm.

Wormlike Insect Larvae

Many insects have larvae that are commonly described as worms. For example, inchworms, — the caterpillars of geometrid moths — have three pairs of legs at the front of their bodies and two to three pairs at the back, and move with a looping motion. This, combined with the fact that many types grow to around an inch (2.54 cm) long, gives them their name: they look as if they are measuring out inches. There are around 1,200 species of geometrid moth in North America, and many more in other parts of the world.

One interesting type of inchworm is called the cankerworm. It can produce a thin line made of silk, similar to a spider web. The threads are often produced when the caterpillar has to drop from a tree in order to evade a predator. Cankerworms come in a variety of colors, but they all have distinctive long horizontal stripes on their bodies. They are one of the most destructive pests to crops, and often feed on fruit trees.

Marine Worms

The polychaetes, or bristle worms, are the most commonly seen marine worms. They have segmented bodies with prominent bristles, and many species live in burrows in sand or mud at the seashore or in shallow coastal waters, although some species are found on the sea floor under deep water or among coral reefs. Bristle worms sometimes cement together sand or grit particles to construct tubes, which they live in. They are mostly predators, but some species may scavenge. Some types are very brightly colored, and a few are luminous.