Shampoos e molhos medicamentosos costumam ser usados ​​para tratar a sarna.

A sarna é uma infecção cutânea causada por ácaros e cada espécie causa um tipo diferente de doença. Muitos tipos diferentes de animais podem pegar sarna, embora seja mais comum em cães. O melhor tratamento depende do animal, do tipo de ácaro e da localização da infecção no corpo. Medicamentos orais e tópicos, injeções e xampus e banhos especiais são usados ​​para tratar essa condição.

Caspa ambulante

Gato com sarna.

Cheyletiella é um gênero de ácaro que causa a forma menos grave de sarna, embora seja muito contagiosa. Também conhecida como ” caspa ambulante” , essa condição geralmente se manifesta por coceira e escamas leves sobre a cabeça e os ombros do animal. O ácaro morre logo após deixar o hospedeiro, portanto, geralmente, banhar o animal com um xampu medicamentoso é tudo o que é necessário para o tratamento. Alguns tipos de inseticidas para controle de pulgas também podem tratar a caspa ambulante com eficácia.

Mange Notoédrico

Mange causa coceira intensa.

Também conhecida como sarna felina ou sarna de gato, a sarna notoédrica é mais comum em gatos, mas também pode afetar esquilos e outros animais selvagens. Geralmente infecta a cabeça e o pescoço do animal, causando coceira extrema e queda de cabelo, além de áreas amareladas. Esses ácaros são muito contagiosos e podem se espalhar para pessoas e outros animais de estimação, mas não podem se reproduzir nesses outros animais.

Um veterinário pode diagnosticar sarna em gatos.

A maioria dos gatos respondem bem a uma série de lime- enxofre depressões, que se combinam de cálcio hidróxido (ou a cal apagada) e enxofre. Quando diluída, essa mistura é muito eficaz em matar muitos tipos diferentes de ácaros, incluindo aqueles que causam sarna notoédrica. Embora geralmente seguro para a maioria dos gatos, é importante que os donos de animais de estimação levem o gato primeiro a um veterinário para um diagnóstico, e sigam exatamente suas instruções para o tratamento do animal. Alguns veterinários também usam medicamentos orais, mas a maioria não é aprovada para o tratamento de gatos.

Sarcoptic Mange

O melhor tratamento para sarna depende do animal e do tipo de ácaro.

A sarna sarcóptica, causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei , é uma doença séria, mas geralmente muito tratável. É comum em cães e pode ser transmitida a humanos, caso em que é chamada de escabiose, e a outros animais, incluindo gatos e porcos. Essa condição geralmente começa com coceira intensa e alguma queda de cabelo. O animal vai coçar e morder a pele furiosamente e pode causar ferimentos que podem infeccionar. As orelhas geralmente formam crostas primeiro, seguidas por queda de cabelo nos cotovelos, pernas e rosto.

O animal precisará ir ao consultório veterinário para confirmar o diagnóstico e ser tratado, e pode ser difícil de diagnosticar, especialmente se outra infecção se desenvolver na pele ferida. Freqüentemente, é necessário cortar o cabelo restante em qualquer área afetada. A família deve ter cuidado ao manusear o animal, pois essa condição é contagiosa e pode se espalhar para outros animais de estimação e também para pessoas.

A ivermectina é o tratamento de escolha para a sarna sarcóptica em cães e geralmente é administrada em duas doses, com intervalo de duas semanas. Algumas raças são especialmente sensíveis a este medicamento, entretanto, e não devem usá-lo; tratamentos repetidos com certos inseticidas como a selamectina também podem matar os ácaros. Cães e outros animais também podem precisar de antibióticos e banhos medicamentosos para infecções de pele e alívio da coceira. Tal como acontece com a sarna notoédrica, os banhos de cal e enxofre podem ser eficazes, assim como o fosmete, um inseticida organofosforado. Os donos de animais de estimação devem observar que nem todas as imersões são seguras para todos os animais – o phosmet não deve ser usado em gatos ou cachorros, por exemplo – portanto, um veterinário deve sempre ser consultado antes de tratar qualquer animal.

Mange Demodéctica

Demodectic mange, also called red mange, is one of the most severe types. Most dogs have the Demodex mite on their skin, but suppressed immune systems can cause them to reproduce quickly. Young dogs are the most susceptible; puppies receive the mites from their mother. In the localized form, hair loss occurs around the face or eyes and may go away without treatment.

In the generalized form, however, the Demodex mites burrow deep into the skin in other parts of the body, making it irritated and itchy. Sores follow, and secondary skin infection is not uncommon. In some cases, mites can infest the paws very deeply, a condition known as demodectic pododermatitis. A veterinarian will want to take regular skin scrapings to make a correct diagnosis and to monitor the treatment progress. In the case of demodectic pododermatitis, a biopsy may be necessary to identify the mites.

Veterinarians are divided on the best treatment for demodectic mange. Some recommend a small, daily ivermectin dose, along with medicated baths. This works for many dogs, but some, especially those in the herding group, can have a severe reaction to ivermectin.

The other treatment is a medicated benzoyl peroxide shampoo, followed by an amitraz dip. When the pesticide dip is used at least twice a week, at double strength, the results are typically very good. Amitraz can produce a sedative effect, and should not be used on puppies less than four months old or small breeds.

When a dog has demodectic mange, it is crucial to follow through the entire course of treatment, for as long as the vet prescribes. This condition can recur if not eradicated entirely. The vet will want to take a skin scraping about a month after the final treatment, just to make certain the disease has been eliminated.