O termo colágeno se refere a uma proteína natural que pode ser encontrada em todos os animais e apenas em animais . Não é encontrado em outros seres vivos (plantas, algas, fungos, bactérias, etc.). Em mamíferos, constitui cerca de 25% de todas as proteínas do corpo . Em humanos, é a proteína mais abundante na pele e nos ossos e pode representar até 35% da proteína total do corpo.

O colágeno é produzido no tecido conjuntivo por vários tipos de células, principalmente fibroblastos. As moléculas são organizadas em fibrilas e estas são associadas, por sua vez, para formar as chamadas fibras de colágeno . Essas fibras são flexíveis, mas têm uma alta resistência à tração . Eles são abundantes em todos os tecidos fibrosos, como tendões, ligamentos e pele. Também é abundante na córnea, cartilagem, ossos, vasos sanguíneos, discos intervertebrais ou dentina. Representa cerca de 2% do tecido muscular e pode atingir até 6% em músculos fibrosos fortes e desenvolvidos.

Os tipos de colágeno

Todas as proteínas são produzidas de acordo com uma sequência genética específica que determina a sequência de aminoácidos da proteína. O termo colágeno, em vez de proteína, na verdade se refere a toda uma família de moléculas de natureza proteica que estão intimamente relacionadas, mas geneticamente diferentes . As fibras de colágeno, portanto, são formadas pela combinação de diferentes cadeias de aminoácidos, cada uma codificada por diferentes genes.

Isso dá origem a vários tipos de colágeno, cada um com características específicas que o tornam ideal para sua função específica no corpo. Cada tipo de colágeno é nomeado com algarismos romanos: I, II, III, IV, V, VI, etc. Até 28 tipos diferentes foram identificados e descritos, sendo os tipos I, II, III, IV e V os mais conhecidos, estudados e parecem ser também os mais importantes no corpo humano. Alguns tipos de colágeno são encontrados apenas em alguns tecidos, embora seja comum que vários tipos associados sejam encontrados no mesmo tecido. A presença e combinação de diferentes tipos de colágeno que ocorrem em diferentes tecidos têm um papel determinante em muitas das características do próprio tecido e em suas funções.

Colágeno tipo I

O colágeno tipo I é o mais abundante de todos podendo chegar a 90% do colágeno do corpo. O colágeno tipo I pode ser encontrado em muitos tecidos e estruturas. Por exemplo, em ossos, pele, tendões, córnea, músculos ou discos intervertebrais. A função mais proeminente do colágeno tipo I é oferecer resistência às forças de tração (alongamento) enquanto permite flexibilidade.

O colágeno tipo I é codificado pelos genes COL1A1 e COL1A2. Seu déficit está associado à osteogênese imperfeita, síndrome de Ehlers-Danlos e hiperostose cortical infantil. Esse tipo de colágeno é usado para fazer gelatina e também é o mais usado em pesquisas.

Colágeno tipo II

O colágeno tipo II é o principal componente da cartilagem e também é abundante no humor vítreo do olho e no núcleo pulposo dos discos intervertebrais . Sua função é oferecer resistência à pressão intermitente. Em algumas circunstâncias, forma fibras morfologicamente indistinguíveis do colágeno tipo I.

O colágeno tipo II é usado no tratamento da artrite reumatóide e da osteoartrite . Também é usado em medicina estética para tratar a celulite e reduzir as rugas da pele. É usado por via oral e injetável. É codificado no gene COL2A1 e sua deficiência dá origem à chamada colagenopatia do tipo II, geralmente associada à colagenopatia do tipo IX, outro tipo de colágeno também presente no tecido da cartilagem.

Colágeno tipo III

O colágeno tipo III foi identificado como o segundo mais abundante e aparece frequentemente associado ao colágeno tipo I nos músculos, pele, paredes intestinais, paredes dos vasos sanguíneos e no estroma de algumas glândulas. É um dos componentes mais importantes das fibras reticulares do tecido conjuntivo frouxo (um tipo de tecido conjuntivo) e sua função principal parece estar relacionada ao suporte de órgãos expansíveis.

É codificado pelo gene COL3A1 e sua deficiência está relacionada à síndrome de Ehlers-Danlos e doença de Dupuytren.

Colágeno tipo IV

O colágeno tipo IV forma a lâmina basal do tecido epitelial. Também é encontrado no cristalino (o cristalino do olho) e faz parte dos sistemas de filtração nos capilares sanguíneos e nos glomérulos dos néfrons renais. Este colágeno não se polimeriza em fibrilas, mas em vez disso forma uma rede de moléculas dispostas aparentemente de forma aleatória e se associa a proteoglicanos e proteínas estruturais. Está associado a funções de suporte e filtragem.

O colágeno tipo IV é codificado pelos genes COL4A1, COL4A2, COL4A3, COL4A4, COL4A5 e COL4A6. Seu déficit causa a síndrome de Alport e está relacionado à síndrome de Goodpasture, uma doença autoimune.

Colágeno tipo V

O colágeno V pode ser encontrado distribuído por toda a parte do corpo do tecido intersticial. Geralmente está associada ao colágeno I e também ao colágeno XI na cartilagem. O colágeno V também é encontrado na placenta e acredita-se que atue como um dos fatores reguladores da fibrogênese (o processo de desenvolvimento das fibras de colágeno).

O colágeno tipo V é codificado pelos genes COL5A1, COL5A2 e COL5A3 e sua deficiência é a causa da síndrome de Ehlers-Danlos tipo I e 2 (clássico).

Outros tipos de colágeno

Cara Localização Codificando genes Doenças relacionadas
NÓS Principalmente no tecido intersticial em associação com o tipo I COL6A1, COL6A2, COL6A3, COL6A5 Miopatia de Ullrich, miopatia de Bethlem, dermatite atópica
VOCÊ ESTÁ VINDO Na junção entre a derme e a epiderme COL7A1 Epidermolisis bullosa distrófica
VIII Células endoteliais COL8A1, COL8A2 Distrofia corneana polimorfa posterior 2
IX Pertence ao grupo FACIT de colágenos (colágenos associados a fibrilas com hélices triplas interrompidas) juntamente com os colágenos XII, XIV e XX. É encontrado na cartilagem. Associado ao colágeno tipo II e XI COL9A1, COL9A2, COL9A3 Displasia epifisária múltipla (MDD) 2 e 3
X Encontrado na cartilagem mineralizada e hipertrófica COL10A1 Condrodisplasia metafisária do tipo Schmid
XI Cartilagem COL11A1, COL11A2 Associado à colagenopatia, tipos II e XI
XII Colágeno FACIT. Interage com os tipos I e II em tecidos altamente estressados, como tendões e ligamentos COL12A1
XIII Colágeno transmembrana que interage com a integrina A1B1, fibronectina e outros compostos baseados em membrana COL13A1
XIV Colágeno FACIT COL14A1
XV COL15A1
XVI COL16A1
XVII Colágeno transmembrana. Também conhecido como BP180. COL17A1 Penfigóide bolhoso e algumas formas de epidermólise bolhosa
XVIII Fonte de endostatina COL18A1
XIX Colágeno FACIT COL19A1
XX COL20A1
XXI Colágeno FACIT COL21A1
XXII COL22A1
XXIII Colágeno MACIT (Colágenos Associados à Membrana com Hélices Ttriplas Interrompidas) COL23A1
XXIV COL24A1
XXV COL25A1
XXVI EMID2
XXVII COL27A1
28 COL28A1